2018-02-16

Uma pequena comédia humana, um fresco das nossas vidas – de um grande autor do nosso tempo. Já nas livrarias.

Um instantâneo é uma fotografia tirada com um tempo de exposição muito breve e sem apoio de tripé.

Partilhar:
Em Instantâneos, Claudio Magris compõe uma sequência (cronológica) de textos muito breves, em que disseca pequenos e grandes aspetos da vida quotidiana, da vida política e da nossa intimidade. Estigmatiza falsas crenças, maneiras de ler e comportamentos por detrás dos quais se escondem abismos de incompreensão e indiferença; destaca pequenos gestos que revelam a grandeza da alma humana; e retira da História e da Literatura situações surpreendentes que iluminam o tempo confuso em que vivemos.

Daqui, emerge uma pequena comédia humana, um fresco das nossas vidas cuja moldura é o espírito cáustico e irónico de um grande autor do nosso tempo – que não nos diz como devemos ser ou viver, mas que nos convida a olhar para nós mesmos com rigor e ternura.

«Sentamo-nos, pomos uma cara séria e nobremente interessada, tal como se põe uma gravata, e abandonamo-nos ao rio dos próprios pensamentos, tal como o orador se abandona ao fumo das próprias palavras. Mas quantas vezes, e não apenas nas salas de conferência, falamos com outros sem nos ouvirmos e passamos ao lado uns dos outros, estranhos e distantes, imediatamente engolidos pela multidão, deixando morrer uma possibilidade de encontro, de amizade, de amor.»

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK