Na Corda Bamba

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
ISBN: 9789897221279
Edição/reimpressão: 07-2015
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000558
ver detalhes do produto
16,60€ I
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Em stock - Envio 24H
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

O primeiro romance de Saul Bellow com uma nova edição, para assinalar o centenário do seu nascimento.
Escrita em forma de diário, a história centra-se na vida de um jovem desempregado de nome Joseph, na sua relação com a mulher e os amigos, e na frustração que sente em viver em Chicago e na espera da chamada para a guerra. Documento confessional e filosófico, este diário a súmula de todos os seus pensamentos, todas as suas reflexões. Termina com a convocação para a tropa, em plena Segunda Guerra Mundial, e com a expectativa de que a vida militar lhe venha a trazer algum alívio ao sofrimento.
Na Corda Bamba (Dangling Man) é considerado o romance de aprendizagem de Saul Bellow, que veio a ser Prémio Nobel e unanimemente considerado uma dos grandes romancistas americanos de todos os tempos.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Uma das mais honestas peças de testemunho da psicologia de toda uma geração que cresceu durante a Grande Depressão e a guerra.»
The New Yorker

«Neste imaginativo diário, que tem como cenário a cidade de Chicago num registo fresco e vívido, o autor desenhou o que para muitos parece ser um excecional retrato deles mesmos.»
The New York Times

«Um extraordinário primeiro romance.»
The Observer

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Liberdade VS Sociedade
Ana Filipa Sousa - Livreira Bertrand Leiria Shopping | 2017-04-06
Saul Bellow através do diário de Joseph leva-nos para a luta dos que tentam manter a sua liberdade individual numa sociedade opressiva que atormenta, que consume e desgasta pelas suas regras/normas impostas. Questionando a sua liberdade Joseph constata que «Os problemas, como a dor física, tornam-nos ativamente conscientes de que estamos vivos, e quando há poucas coisas na vida que levamos que nos agarrem, nos puxem e nos agitem, procuramos e estimamos os problemas, preferindo a perturbação ou a dor à indiferença.» Concluindo-se que o Homem não pode viver com os Outros, no entanto, também, não pode viver sozinho. A felicidade que tanto se almeja encontra-se nesta "corda bamba", onde facilmente se perde o equilíbrio.

DETALHES DO PRODUTO

Na Corda Bamba
ISBN: 9789897221279
Edição/reimpressão: 07-2015
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000558
Idioma: Português
Dimensões: 149 x 232 x 15 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 192
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Romance

sobre Saul Bellow

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 1976

Escritor norte-americano de etnia judaica, Saul Bellow nasceu a 10 de junho de 1915 em Lachine, nas cercanias de Montreal, no Canadá. Filho de judeus russos que haviam imigrado dois anos antes do seu nascimento, viveu num bairro desfavorecido de Montreal até 1924, altura em que a família se decidiu mudar para Chicago.
A sua mãe faleceu em 1932 mas, apesar do desgosto profundo que sofreu, Saul Bellow conseguiu ser admitido no curso de Literatura Inglesa da Universidade de Chicago. Acabou no entanto por pedir transferência para a Northwestern University , de onde obteve um diploma em Antropologia e Sociologia em 1937.
Matriculou-se depois num curso de pós-graduação na Universidade de Wisconsin, que logo abandonou, casando-se e decidindo tornar-se escritor a tempo inteiro. Na obrigação de sustentar a sua nova família, começou a lecionar na Escola Normal Pestalozzi-Froebel de Chicago em 1938, e aí permaneceu até 1942, iniciando então uma colaboração com o departamento editorial da Enciclopédia Britânica.
No ano de 1944, e no âmbito da entrada dos Estados Unidos da América na Segunda Guerra Mundial, foi destacado para a Marinha Mercante. Não foi destacado para a Marinha de Guerra devido à sua ascendência russa e às simpatias que nutria na época pelos ideais de esquerda.
A vida a bordo proporcionou-lhe o tempo e a disposição necessárias ao retomar da escrita e, assim, publicou nesse mesmo ano de 1944 o seu primeiro romance, The Dangling Man . A obra, em parte autobiográfica, conta a história de um jovem que atravessa uma crise ao saber que vai ser recrutado. Em 1947 foi a vez da segunda, The Victim.
Em 1948 recebeu uma bolsa da Fundação Guggenheim, e partiu para a Europa, passando cerca de dois anos em Paris. Aí compôs The Adventures Of Augie March (1953), que lhe valeu o National Book Award no ano seguinte ao da sua publicação.
O seu sucesso como romancista foi continuado com obras como Seize The Day (1956) e Herzog (1964), relato das desventuras de Moses Herzog, um intelectual judeu que enlouquece e que, para sobreviver às suas tendências suicidas, escreve cartas a Deus e a filósofos desaparecidos. No ano de 1976 recebeu o Prémio Pulitzer na categoria de Ficção pela publicação de Humboldt's Gift (1975), romance em que descreve o percurso de um escritor de sucesso, Charlie Citrine, a quem falta talento. Nesse ano de 1976 foi também galardoado com o Prémio Nobel da Literatura.
Faleceu a 5 de abril de 2005, na sua residência em Massachussetts, aos 89 anos.

Saul Bellow. In Infopédia. Porto: Porto Editora, 2003-2011.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK