Herzog

Herzog

ISBN:9789897221774
Edição/reimpressão:09-2014
Editor:Quetzal Editores
Código:000068000485
Coleção:Serpente Emplumada
ver detalhes do produto
19,90€I
-20%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
19,90€I
COMPRAR
I20% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para a Formação de Adultos como sugestão de leitura.

Publicado pela primeira vez há exatamente 50 anos e considerado um dos maiores romances de Saul Bellow, Herzog conta a história de Moses Herzog, intelectual de muitos conflitos e de sofrimentos emocionais e filosóficos, mas também homem de grande charme.
A sua existência está a desintegrar-se em todos os domínios. Herzog falhou enquanto escritor, enquanto académico, enquanto pai, enquanto marido e amigo - perdeu a segunda mulher e o melhor amigo, que o traíram um com o outro e agora formam um novo casal.
Apesar de tudo, Herzog vê-se como um sobrevivente e aplica o seu inconformismo e a sua ira na escrita de cartas (que nunca chegará a enviar) para amigos, inimigos, rivais, colegas, pessoas famosas - vivas e mortas -, e em que revela a sua invulgar visão do mundo.
Uma agudíssima observação da vida pública e privada, no mais autobiográfico romance de Saul Bellow.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Saul Bellow é o mais gratificante dos romancistas americanos (...). Neste romance, como em As Aventuras de Augie March, o melhor está nos inumeráveis pequenos episódios.»
V. S. Pritchett, The New York Review of Books

«Quando capta o espírito do momento e o conserva na sua prosa inesquecível, um grande romance torna-se um acontecimento da História. (...) Herzog pôr Bellow no caminho do prémio Nobel. E, em 2014, continua a ser bom por mais 50 anos.»
Robert Fulford, National Post

«Herzog tem outras dimensões notáveis: a descrição de Chicago como cidade imensa, amorfa, decadente; as vozes e os cheiros das gerações antigas; os esplendores e indignidades do corpo humano; o hipotético regresso ao campo; mas o aspecto decisivo é a paródia triste a um exacerbado sentimento moral num mundo que se supõe enfeudado à liberdade e ao conhecimento.»
Pedro Mexia, Expresso

«Lê-se Bellow pelo prazer da frase, pela composição única da densidade das ideias, supremas capacidades de descrição física e musicalidade plástica do ritmo (fruto da audição de milhares de discos enquanto escrevia – dizia ele). Bellow, estilista sofisticado, é um ruminador da inadequação do homem (moderno) ao mundo.» Filipa Melo, Sol

«Herzog é um longo romance cómico – situado algures entre a ironia sonolenta de Leonard Cohen e o chutzpah neurótico de Woody Allen – em que o protagonista transmite a imagem perturbadora da instabilidade mental, com estados de euforia que se intercalam com o desespero da solidão e a depressão que a lembrança das traições – da ex-mulher, dos amigos, da família – lhe provoca.» Helena Vasconcelos, Público

«É romance psicológico, mas não só. Forma e conteúdo fundem-se plenamente, como se o narrador se confundisse com o que narra.» Luís Ricardo Duarte, Time Out

DETALHES DO PRODUTO

Herzog
ISBN:9789897221774
Edição/reimpressão:09-2014
Editor:Quetzal Editores
Código:000068000485
Coleção:Serpente Emplumada
Idioma:Português
Dimensões:149 x 233 x 33 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:488
Tipo de Produto:Livro
PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 1976

Escritor norte-americano de etnia judaica, Saul Bellow nasceu a 10 de Junho de 1915 em Lachine, nas cercanias de Montreal, no Canadá. Filho de judeus russos que haviam imigrado dois anos antes do seu nascimento, viveu num bairro desfavorecido de Montreal até 1924, altura em que a família se decidiu mudar para Chicago.
A sua mãe faleceu em 1932 mas, apesar do desgosto profundo que sofreu, Saul Bellow conseguiu ser admitido no curso de Literatura Inglesa da Universidade de Chicago. Acabou no entanto por pedir transferência para a Northwestern University , de onde obteve um diploma em Antropologia e Sociologia em 1937.
Matriculou-se depois num curso de pós-graduação na Universidade de Wisconsin, que logo abandonou, casando-se e decidindo tornar-se escritor a tempo inteiro. Na obrigação de sustentar a sua nova família, começou a leccionar na Escola Normal Pestalozzi-Froebel de Chicago em 1938, e aí permaneceu até 1942, iniciando então uma colaboração com o departamento editorial da Enciclopédia Britânica.
No ano de 1944, e no âmbito da entrada dos Estados Unidos da América na Segunda Guerra Mundial, foi destacado para a Marinha Mercante. Não foi destacado para a Marinha de Guerra devido à sua ascendência russa e às simpatias que nutria na época pelos ideais de esquerda.
A vida a bordo proporcionou-lhe o tempo e a disposição necessárias ao retomar da escrita e, assim, publicou nesse mesmo ano de 1944 o seu primeiro romance, The Dangling Man . A obra, em parte autobiográfica, conta a história de um jovem que atravessa uma crise ao saber que vai ser recrutado. Em 1947 foi a vez da segunda, The Victim.
Em 1948 recebeu uma bolsa da Fundação Guggenheim, e partiu para a Europa, passando cerca de dois anos em Paris. Aí compôs The Adventures Of Augie March (1953), que lhe valeu o National Book Award no ano seguinte ao da sua publicação.
O seu sucesso como romancista foi continuado com obras como Seize The Day (1956) e Herzog (1964), relato das desventuras de Moses Herzog, um intelectual judeu que enlouquece e que, para sobreviver às suas tendências suicidas, escreve cartas a Deus e a filósofos desaparecidos. No ano de 1976 recebeu o Prémio Pulitzer na categoria de Ficção pela publicação de Humboldt's Gift (1975), romance em que descreve o percurso de um escritor de sucesso, Charlie Citrine, a quem falta talento. Nesse ano de 1976 foi também galardoado com o Prémio Nobel da Literatura.
Faleceu a 5 de Abril de 2005, na sua residência em Massachussetts, aos 89 anos.

Saul Bellow. In Infopédia. Porto: Porto Editora, 2003-2011.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK