2021-04-07

O quotidiano [in]correto de Maria do Rosário Pedreira.

Com toda uma vida dedicada à literatura e aos livros, Maria do Rosário Pedreira dispensa apresentações. A sua crónica Adeus, Futuro era uma das mais lidas no Diário Notícias e, agora que chegou ao fim, a Quetzal compila os textos publicados todas as semanas durante um ano e meio e convida os leitores a seguir viagem pela mão de uma autora que não deixa nada por dizer. Não fossem estes textos reflexo de uma vida extraordinária, com momentos de observação do quotidiano escritos com argúcia, beleza e humor, sem nunca cair na complacência.

Partilhar:

O título genérico das crónicas reunidas no presente volume – Adeus, Futuro – pode levar o leitor desprevenido ao engano, fazendo-o pensar num saudosismo ultrapassado e na recusa categórica do que é novo. O intuito é exatamente o oposto: indo buscar as coisas boas do passado (e o passado teve coisas boas) e contrapondo-as a tudo aquilo que o presente produz de irracional, seguindo tantas vezes a agenda do politicamente correto, a autora está, no fundo, a defender o Futuro – mas um futuro que inclua e respeite os valores da cultura, do humanismo, da tolerância e do amor ao outro.

Com prefácio de José Ferreira Fernandes, Adeus, Futuro chega às livrarias a 15 de abril.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK