2021-03-31

O que vale a verdade em tempo de ódio e notícias falsas?

Chega na próxima semana às livrarias o livro de Patrícia Campos Mello, uma das mais conceituadas jornalistas da atualidade, que nos últimos dois anos foi alvo de uma «campanha de ódio» por parte do governo de Jair Bolsonaro. A repórter e colunista da Folha de S.Paulo expôs, durante as eleições brasileiras, o uso massivo do WhatsApp na difusão de propaganda política e disseminação de fake news. A edição portuguesa de A Máquina do Ódio, com prefácio do jornalista Ricardo Costa, está disponível a partir do dia 8 de abril.

Partilhar:

A Máquina do Ódio mostra de que forma as redes sociais são manipuladas por líderes populistas e as campanhas de difamação funcionam como uma censura trabalhada por exércitos de trolls, depois espalhados por robôs no Twitter, Facebook, Instagram e WhatsApp. Os bastidores dessas reportagens, bem como os ataques de que Patrícia Campos Mello foi alvo, servem de moldura para um quadro mais amplo sobre a liberdade de imprensa no mundo, numa prosa simultaneamente pessoal e objetiva. Acompanhando eleições na Índia, nos EUA e no Brasil, mas também campanhas violentas na Venezuela, Nicarágua ou Hungria, a repórter mostra como combate e que armas possui esse exército de trolls na sua guerra contra a verdade.

Relato envolvente e desafiante de um dos capítulos mais turbulentos de história mais recente das democracias, A Máquina do Ódio é também um manifesto em defesa da informação.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK