O Livro dos Seres Imaginários

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
ISBN: 9789897222160
Edição/reimpressão: 07-2015
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000550
ver detalhes do produto
14,39€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
14,39€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Esgotado ou não disponível
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Produto de uma vasta cultura e da assombrosa erudição de Jorge Luis Borges, este livro peculiar é uma espécie de bestiário moderno em que se reúne uma grande parte de «os estranhos seres que, ao longo dos tempos, foram engendrados pela fantasia dos homens». Provenientes de fontes muito diversas, cuja linguagem é transformada e enriquecida pelo inimitável estilo do mestre argentino, nestas páginas desfilam criaturas iluminadas pelas mitologias e doutrinas que deram forma - ao longo dos séculos - aos sonhos, desejos e medos dos homens, bem como as que foram criadas por autores como Kafka, Lewis Carroll, Wells ou Flaubert.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«O maior contador de histórias de sempre.»
The Washington Post

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Fantático e Curioso
Catarina Alves, Livraria Bertrand do Campo Pequeno | 2019-04-16
Neste pequeno bestiário, Jorge Luis Borges reune um conjunto de seres provenientes de mitos e lendas, e ainda de obras literárias de autores como Kafka e Lewis Carroll. O autor apresenta, também, fontes e excertos onde aparecem cada ser imaginário, fazendo descrições dos mesmos. Estes seres, a que poderemos também chamar de fantásticos, dão forma aos medos, sonhos e desenhos dos homens ao longo dos tempos e são aqui enumerados de forma extraordinária.

DETALHES DO PRODUTO

O Livro dos Seres Imaginários
ISBN: 9789897222160
Edição/reimpressão: 07-2015
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000550
Idioma: Português
Dimensões: 126 x 197 x 18 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 232
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Outras Formas Literárias
Jorge Francisco Isidoro Luis Borges Acevedo nasceu em Buenos Aires, em 24 de agosto de 1899, e morreu em Genebra, em 14 de junho de 1986. Em 1923, publicou o seu primeiro livro, mas o reconhecimento internacional só chegou em 1961, com o Prémio Formentor, que partilhou com Beckett. A par da poesia, Borges escreveu ficção, crítica e ensaio. Foi professor de literatura e dirigiu a Biblioteca Nacional de Buenos Aires entre 1955 e 1973. A sua obra é como o labirinto de uma enorme biblioteca, uma construção fantástica e metafísica que cruza todos os saberes e os grandes temas universais.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK