História da Eternidade

ISBN: 9789897228438
Edição/reimpressão: 08-2022
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068001169
ver detalhes do produto
14,39€ I
12,95€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
14,39€ I
12,95€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I Envio até 5 dias úteis
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Uma reflexão sobre o tempo, o infinito e o finito, entre outras questões que só abrem as portas para a admirável sabedoria de um dos grandes «autores do mundo».

Para Platão, o tempo era uma imagem em movimento da eternidade. Borges cita o filósofo no início deste livro. O texto que dá o título a História da Eternidade ocupa-se do tempo e da sua negação e examina os dois conceitos opostos da eternidade: a alexandrina, de raiz platónica, e a cristã, nascida com a doutrina trinitária e formalizada por Santo Agostinho.

Outras passagens deste volume são digressões luminosas que apresentam quer a doutrina de Nietzsche sobre o eterno retorno, quer as ideias sobre o movimento da história - pequenos tratados de filosofia e literatura. Ao mencionar a essência do tempo e as nossas perplexidades, Borges dá como exemplo o caso dos tradutores de As Mil e uma Noites, que nunca encontraram uma única versão definitiva.

História da Eternidade, cuja primeira edição data de 1936, anuncia os contornos do génio de Borges e a sua presença no cânone da literatura do século XX.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Borges dá-nos aulas de literatura que ninguém escuta. E lições de humor que todos pensam que entendem mas ninguém compreende.»
Roberto Bolaño

«Ao permitir que o infinito entrasse e distorcesse a sua imaginação, Borges ergueu a ficção da terra plana, onde a maioria de nossos romances e contos ainda acontece.»
John Updike

DETALHES DO PRODUTO

História da Eternidade
ISBN: 9789897228438
Edição/reimpressão: 08-2022
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068001169
Idioma: Português
Dimensões: 126 x 197 x 12 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 144
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Contos
Jorge Luis Borges nasceu em Buenos Aires, em 1899. Cresceu no bairro de Palermo, «num jardim, por detrás de uma grade com lanças, e numa biblioteca de ilimitados livros ingleses».
Em 1914 viajou com a família pela Europa, acabando por se instalar em Bruxelas, e posteriormente em Maiorca, Sevilha e Madrid. Regressado a Buenos Aires, em 1921, Borges começou a participar ativamente na vida cultural argentina.
Em 1923, publicou o seu primeiro livro — Fervor de Buenos Aires — mas o reconhecimento internacional só chegou em 1961, com o Prémio Formentor, seguido por inúmeros outros. A par da poesia, Borges escreveu ficção (é sem dúvida um dos nomes maiores do conto ou da narrativa breve), crítica e ensaio, géneros que praticou com grande originalidade e lucidez.
A sua obra é como o labirinto de uma enorme biblioteca, uma construção fantástica e metafísica que cruza todos os saberes e os grandes temas universais: o tempo, «eu e o outro», Deus, o infinito, o sonho, as literaturas perdidas, a eternidade — e os autores que deixam a sua marca.
Foi professor de literatura e dirigiu a Biblioteca Nacional de Buenos Aires entre 1955 e 1973.
Morreu em Genebra, em junho de 1986.
Ver Mais