Atlas

ISBN: 9789897223716
Edição/reimpressão: 09-2018
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000761
Coleção: Jorge Luis Borges
ver detalhes do produto
14,39€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
14,39€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Envio até 4 dias
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Borges juntou às suas impressões de viagem a riqueza inesgotável do seu saber livresco.
Borges começou a viajar com María Kodama em 1975. Os lugares, as cidades e os países que percorreram juntos foram vistos e vividos pelo mestre através dos sons, das línguas que neles se falavam, da textura do ar e da luz, de imagens antigas. Kodama fotografava e descrevia. Borges recitava, e recuperava da memória recordações, poemas e testemunhos da grande literatura. Escreveu depois pequenos textos: sobre a História, os mitos e a poesia que habitavam esses lugares, aliando às suas impressões de viagem a riqueza inesgotável do seu saber livresco: a imensa memória dos livros da sua vida. Atlas foi o último livro de Borges a ser publicado em vida do autor. «…Não há um só homem que não seja um descobridor. Começa por descobrir o amargo, o salgado, o côncavo, o liso, o áspero, as sete cores do arco-íris e as vinte e tal letras do alfabeto; passa pelos rostos, os mapas, os animais e os astros; conclui pela dúvida ou pela fé e pela certeza quase total da sua própria ignorância.

María Kodama e eu temos partilhado com alegria e espanto o achado de sons, de idiomas, de crepúsculos, de cidades, de jardins e de pessoas, sempre diferentes e únicas. Estas páginas desejariam ser monumentos dessa longa aventura que continua…»
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Atlas
ISBN: 9789897223716
Edição/reimpressão: 09-2018
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068000761
Coleção: Jorge Luis Borges
Idioma: Português
Dimensões: 127 x 196 x 9 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 120
Tipo de Produto: Livro
Jorge Luis Borges nasceu em Buenos Aires, em 1899. Cresceu no bairro de Palermo, «num jardim, por detrás de uma grade com lanças, e numa biblioteca de ilimitados livros ingleses». Em 1914 viajou com a família pela Europa, acabando por se instalar em Bruxelas, e posteriormente em Maiorca, Sevilha e Madrid. Regressado a Buenos Aires, em 1921, Borges começou a participar ativamente na vida cultural argentina. Em 1923, publicou o seu primeiro livro – Fervor de Buenos Aires –, mas o reconhecimento internacional só chegou em 1961, com o Prémio Formentor, seguido por inúmeros outros. A par da poesia, Borges escreveu ficção (é sem dúvida um dos nomes maiores do conto ou da narrativa breve), crítica e ensaio, géneros que praticou com grande originalidade e lucidez. A sua obra é como o labirinto de uma enorme biblioteca, uma construção fantástica e metafísica que cruza todos os saberes e os grandes temas universais: o tempo, «eu e o outro», Deus, o infinito, o sonho, as literaturas perdidas, a eternidade – e os autores que deixam a sua marca. Foi professor de literatura e dirigiu a Biblioteca Nacional de Buenos Aires entre 1955 e 1973. Morreu em Genebra, em junho de 1986.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK