Fedra de Jean Racine

Expoente máximo da tragédia clássica francesa na tradução clássica de Vasco Graça Moura.
ISBN: 9789897228278
Edição/reimpressão: 06-2022
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068001153
ver detalhes do produto
18,80€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
18,80€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Fedra, filha de Minos e Pasífaa, é mulher de Teseu, rei de Atenas. Apaixona-se por Hipólito, seu enteado, filho de Teseu e Antíope, rainha das Amazonas. Esta terá incutido na sua sucessora a paixão pelo filho.
Hipólito não corresponde aos sentimentos de Fedra. Ele ama Arícia, uma princesa prisioneira, a quem, por razões de Estado, está impedido de se ligar. Fedra, na ausência de Teseu e julgando-o morto, revela o seu amor por Hipólito, mas Teseu regressa. A rainha tenta justificar-se e acusa o enteado de a ter seduzido. Tomado pela cólera, Teseu pede aos deuses que matem o filho. Sem conseguir viver com o remorso, Fedra suicida-se.

Esta é uma das mais importantes traduções de Vasco Graça Moura - profundo conhecedor da obra de Jean Racine, autor cimeiro da tragédia clássica francesa - que volta a estar disponível, numa edição bilingue como a inaugural. A Fedra, que marca o início da recuperação de todas as traduções de Graça Moura do teatro clássico francês, seguir-se-ão novas edições de Andrómaca e Berenice.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Fedra de Jean Racine
ISBN: 9789897228278
Edição/reimpressão: 06-2022
Editor: Quetzal Editores
Código: 000068001153
Idioma: Português
Dimensões: 148 x 234 x 16 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 240
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Romance

sobre Jean Racine

Jean Racine (1639-1699) foi poeta, dramaturgo e historiador. Teve uma ascensão meteórica e uma carreira brilhante. Em 1677 abandonou o teatro e foi nomeado historiógrafo do rei Luís XIV. A par de Pierre Corneille, Jean Racine é um dos mais importantes homens do teatro francês e europeu do século XVII e o expoente máximo da tragédia clássica francesa.
Ver Mais

QUEM COMPROU TAMBÉM COMPROU

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK