2022-09-13

Um romance preciso e astuto sobre os paradoxos da linguagem.

Lê-se como um thriller psicológico e assinala a entrada da norte-americana Katie Kitamura no catálogo da Quetzal, com o romance Intimidades.

Partilhar:

Uma mulher, cujo nome desconhecemos, vai trabalhar como intérprete para o Tribunal Internacional de Haia, e ao longo da história vai ser testada a maneira como vive as questões do poder, do amor e da violência. Chega esta semana às livrarias, com tradução de Tânia Ganho.

A protagonista de Intimidades é uma mulher de muitas línguas e identidades. Assim que se instala, vê-se envolvida numa teia de dramas pessoais: descobre que o amante, embora separado da mulher, está ainda enredado nas malhas do casamento; que a sua única amiga testemunhou um ato de violência, acontecimento que se transforma em obsessão; finalmente, é arrastada para uma situação política explosiva ao trabalhar no julgamento de um antigo presidente acusado de crimes de guerra. Tanto na intimidade como na vida profissional, a voragem de dúvida e dor, a par da busca pela verdade, acaba por levá-la a uma certa libertação e à descoberta do sentido que busca para a sua existência.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK