2021-08-30

Quetzal assinala 20 anos de Morreste-me com edição especial.

O livro que marca a estreia do então jovem escritor José Luís Peixoto regressa ao mercado a 2 de setembro, numa edição especial, com capa dura, fotografias inéditas e outros materiais gráficos, que assinala os 20 anos da sua publicação.

Partilhar:

Morreste-me começou por ser apenas um pequeno texto publicado no suplemento juvenil do Diário de Notícias, DN Jovem, a 7 de maio de 1996. Hoje é um livro de culto – uma carta ao pai ausente – que une milhares de leitores em todo o mundo.

Intenso, avassalador e comovente, Morreste-me é o relato sobre um luto e uma ausência – e, ao mesmo tempo, uma homenagem à memória e à sua força redentora. Todo o livro é um diálogo com o pai, apelando tanto aos motivos da recordação como à necessidade de sobreviver à perda.

Foi durante esse doloroso luto, mergulhado em sofrimento mas, também, transportado por uma melancolia salvadora, que José Luís Peixoto escreveu um livro que se tornou referência para leitores em todo o mundo que, partilhando ou não a sua experiência, se reconhecem numa obra intensa, poderosa, cheia de ternura e compaixão. Raramente a literatura portuguesa produziu um livro tão partilhado.

«E tudo como se continuasse.»

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK