2020-06-24

Para onde vamos depois de este mundo acabar?

Para onde vamos depois do fim? José Eduardo Agualusa nunca foi tão longe no lirismo da sua prosa – nem, ao mesmo tempo, no desenho de personagens tão reais que parecem inventadas. Os Vivos e os Outros é o novo romance do autor angolano e versa o fim de um mundo e o início de outro. Qualquer semelhança com os tempos atuais é, realmente, pura coincidência, apesar de – há um ano – Agualusa ter imaginado estas personagens a viverem num regime de isolamento e confinamento forçados devido a uma tragédia inesperada.

Partilhar:

A questão é: para onde vamos depois de este mundo acabar? Talvez para uma pequena ilha, pois, como diz uma das personagens deste romance, «depois que o mundo acabar, recomeçará nas ilhas». Daniel Benchimol, personagem de A Sociedade dos Sonhadores Involuntários e Teoria Geral do Esquecimento, regressa logo na primeira página deste novo romance.

O cenário é o da beleza mágica da Ilha de Moçambique – onde decorre um festival literário que reúne três dezenas de escritores africanos que, na sequência de uma violentíssima tempestade no continente (e de um evento muito mais trágico, que só depois se revelará), permanecerão totalmente isolados durante sete dias. Mas a história leva-nos mais longe: a uma série de estranhos e misteriosos acontecimentos, que colocam em causa a fronteira entre realidade e ficção, passado e futuro, a vida e a morte, e inquietam os escritores e a população local.

Os Vivos e os Outros chega às livrarias a 3 de julho.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK