2021-07-26

O policial da Gronelândia está de volta.

Christoffer Petersen, o pseudónimo do autor que alia o clima gélido da Gronelândia ao tom de intriga e crime do género policial, lança o mistério com mais um enigma difícil de decifrar em À Flor das Águas. Chega às livrarias a 8 de agosto, com tradução de Lucília Filipe.

Partilhar:

Depois de Um Inverno, Sete Sepulturas, que a Quetzal publicou em 2019, o regresso do carismático detetive criado por Christoffer Petersen traz de volta este singular cenário nórdico: David Maratse só quer levar uma vida calma e simples, mas tudo volta a ficar agitado quando se depara com uma embarcação, o Ophelia, atracada num fiorde remoto. Ninguém responde quando chama ao subir a bordo. Uma vez dentro do barco, encontra cinco pessoas, duas mortas e três inconscientes.

Enquanto isso, algures numa cabana de montanha, o sexto tripulante procura de-sesperadamente os diários desaparecidos da expedição do famoso mete-orologista alemão Alfred Wegener a Svartenhuk. Quando regressa a casa, Maratse será surpreendido pela presença de uma jovem mulher desconhecida, por um telefonema de um estranho e por uma misteriosa incumbência.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK