2019-10-29

José Eduardo Agualusa Distinguido pelo Prémio Nacional de Cultura e Artes em Angola

Romancista, contista, cronista e autor de literatura infantil venceu o Prémio Nacional de Cultura e Artes na área da literatura. José Eduardo Agualusa foi ontem distinguido pelo Prémio Nacional de Cultura e Artes em Angola, um dos mais importantes do Estado angolano.

Partilhar:
De acordo com o júri do prémio, esta distinção deve-se ao seu contributo «para o surgimento do leitor emancipado» e para a projeção da literatura angolana no mundo. «Eduardo Agualusa é suficientemente ousado, disruptivo e comprometido com as causas e problemáticas sociais e políticas fundamentais deste tempo, o que lhe permite, amiúde, posições intelectuais que privilegiam o dissenso, a controvérsia e a polémica reflexiva. Desta forma tem contribuído tanto para o surgimento do leitor emancipado, como para o fortalecimento da cidadania e da liberdade de expressão.» Os romances de José Eduardo Agualusa têm sido distinguidos com os mais prestigiados prémios nacionais e estrangeiros como, por exemplo, o Grande Prémio de Literatura RTP (atribuído a Nação Crioula, 1998). Também os seus contos e livros infantis foram merecedores de prémios, como o Grande Prémio de Conto da APE e o Grande Prémio de Literatura para Crianças da Fundação Calouste Gulbenkian, respetivamente. O Vendedor de Passados ganhou o Independent Foreign Fiction Prize, em 2004, e, mais recentemente, o romance Teoria Geral do Esquecimento foi finalista do Man Booker International, em 2016, e vencedor do International Dublin Literary Award (antigo IMPAC Dublin Award), em 2017.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK