2022-05-16

Com Ramalho Ortigão num país à beira do verão.

Com um misto de deleite, conhecimento e bom humor, Ramalho Ortigão deixou em As Praias de Portugal o mais interessante mapa da época balnear do final do século XIX, um clássico da literatura de viagem em Portugal. No prefácio, Francisco José Viegas classifica-o como um guia «do litoral e dos elegantes». O novo título da Terra Incognita chega esta semana às livrarias. Disponível a partir de quinta-feira.

Partilhar:

Com As Praias de Portugal, publicado pela primeira vez em 1876, Ramalho Ortigão enaltece as vantagens e os benefícios biológicos e culturais da água do mar, do oceano e dos banhos de água fria. «Este guia é elegante, viajante, cosmopolita e nunca bisonho, muitas vezes à beira da risota», escreve o editor da Quetzal. Sendo um guia, requer alguma ordem, e Ramalho Ortigão escolhe a melhor. «A sua ordem é saltitante: saltita da Foz para Pedrouços e Belém, porque se trata de apensos, e da Granja saltita para Pedrouços de novo, e daí vai até Cascais – e de Cascais volta a Vila do Conde, porque está cansado.»

Num registo despretensioso, divertido e amável, Ramalho Ortigão explora as características das praias e do ar do mar – tão salutar e do qual temos tantas saudades.

••••

Terra Incognita é o nome da coleção de literatura de viagens da Quetzal. Mais do que livros de viagens com um formato especial, Terra Incognita reúne títulos e autores que desprezam a ideia de turismo e fazem da viagem um modo de conhecimento.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK