Ficha do produto
Macaco Infinito
Código: 00626
Última edição: julho de 2016
N.º de páginas: 200
Editor: Quetzal Editores
ISBN: 9789897223143
Em stock - Envio imediato
 

Sobre o livro

Sinopse
Se sentarmos um macaco a uma máquina de escrever por tempo indeterminado e sem limite, o animal acabará por conseguir escrever uma obra-prima da literatura à altura de Shakespeare ou de Cervantes. Isto diz a Teoria do Macaco Infinito. Pegando nesta tão extraordinária quanto absurda teoria, Marmelo escreveu uma metáfora sobre a criação: Paulo Piconegro é o dono paralítico (e não menos ressabiado) de uma casa de meninas; Wakaso é o negro chegado do outro lado do Mediterrâneo que o serve, um criado absolutamente disponível e servil, manso e eficaz como um eletrodoméstico. Maria do Socorro é a sua escrava sexual e a rapariga mais bonita do Bar Mitzvá. Piconegro planeou uma vingança cruel, concentrando em Wakaso o difuso ódio e a misantropia que até aí cultivara como a uma flor morta. Mas da sua condição de escravo de Piconegro agrilhoado à máquina de escrever horas e horas sem fim, Wakaso sairá vencedor.

Macaco Infinito de Manuel Jorge Marmelo

Detalhes do produto


Macaco Infinito de Manuel Jorge Marmelo

Ano de edição ou reimpressão: 2016

Editor: Quetzal Editores

Dimensões: 150 x 235 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 200

Classificação: Policial e Thriller

 

Outros livros

Bibliografia

2016  Quetzal Editores
2014  Quetzal Editores
2013  Quetzal Editores
2012  Quetzal Editores
2012  Quetzal Editores
2011  Quetzal Editores
2011  Quetzal Editores
Manuel Jorge Marmelo nasceu em 1971, no Porto. Foi jornalista de 1989 a 2012. Em 1994 ganhou o prémio de jornalismo da Lufthansa e em 1996 a menção honrosa dos Prémios Gazeta de Jornalismo do Clube de Jornalismo/ Press Club.

Estreou-se na literatura em 1996 com o livro O Homem Que Julgou Morrer de Amor. Os mais de vinte títulos que tem publicados incluem romances, crónicas, livros infantis e contos, tendo conquistado, em 2005, o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco com O Silêncio de Um Homem Só. É autor de, entre outros, O Amor É para Os Parvos, Aonde o Vento Me Levar, As Mulheres Deviam Vir com Livro de Instruções, As Sereias do Mindelo, Uma Mentira Mil Vezes Repetida (Prémio Correntes d’Escritas), Somos Todos Um Bocado Ciganos e O Tempo Morto É Um Bom Lugar – todos publicados pela Quetzal.

Desde (...)