Ficha do produto
A Arte da Viagem
Código: 00344
Última edição: junho de 2012
N.º de páginas: 376
Editor: Quetzal Editores
ISBN: 9789725649626
Em stock - Envio imediato
 

Sobre o livro

Sinopse
Cinquenta anos de viagens celebrados por uma recolha de textos que formaram Paul Theroux enquanto leitor e enquanto viajante - um manual literário de viagem, um guia filosófico, uma antologia de grandes autores que viajaram, entre eles Theroux. A Arte da Viagem mostra toda a bagagem - espiritual ou física - que levaram e que trouxeram; os lugares por onde passaram, ou nunca passaram; os prazeres e os sofrimentos do viajante, os paradoxos da viagem, a solidão, o anonimato, o encontro com estranhos; a estrada enquanto vida; as cidades, os comboios, as paisagens; a aventura; e a tradição, a política e a pornografia na viagem; o tempo e o amor na viagem; e a viagem enquanto transformação. Neste extraordinário tributo encontramos, entre muitos, Vladimir Nabokov, Samuel Johnson, Evelyn Waugh, Mark Twain, Bruce Chatwin, Graham Greene, Isak Dineses, Anton Tchekov, Ernest Hemingway e o melhor de Paul Theroux.

A Arte da Viagem de Paul Theroux

Excertos
«A estrada é a vida.»
Jack Kerouac

«Viajar é um paraíso de loucos.»
Ralph Waldo Emerson

«A viagem é fatal para o preconceito, a intolerância e a estreiteza do espírito.»
Mark Twain

«O vagabundear pela nossa “América” mudou-me mais do que eu pensava.»
Che Guevara

«Viajar torna uma pessoa modesta – vê-se como é pequeno o lugar que ocupamos no mundo.»
Gustave Flaubert

«Viajar é um dos prazeres mais tristes da vida.»
Madame de Staël

Detalhes do produto


A Arte da Viagem de Paul Theroux

Ano de edição ou reimpressão: 2012

Editor: Quetzal Editores

Idioma: Português

Dimensões: 150 x 235 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 376

Coleção: Serpente Emplumada

Classificação: Literatura de Viagem

 

Outros livros

Paul Theroux nasceu em Medford, no Massachusetts, em 1941. O pai era canadiano francófono e a mãe italiana, e Paul um dos sete irmãos. Frequentou as universidades do Maine e posteriormente do Massachusetts, bem como o curso de escrita criativa que fez com o poeta Joseph Langland o levasse a descobrir que escrever era o que queria fazer na vida. Viveu em Itália, onde foi leitor; no Maláui, onde também ensinou e esteve envolvido no golpe de Estado – falhado – que tentou depor o então presidente-ditador; no Uganda, onde deu aulas de inglês e não só conheceu a sua futura mulher como também encontrou, pela primeira vez, V.S. Naipaul (que viria a ser seu grande amigo e mentor); e em Singapura. A par das colaborações regulares que manteve ao longo dos anos com as revistas Playboy, Esquire e Atlantic Monthly, escreveu dezenas de romances (alguns adaptados ao cinema), ensaios e (...)